11 4551.1128 | 11 99567.9430 (MKT) ou 11 98433.4484 (WEB) mail@agenciadb.com

A máxima é antiga: a primeira impressão é a que fica – e um bom cartão de visita pode ajudar a deixar uma marca ainda melhor.

Mas como desenvolver um cartão de qualidade, que cause um impacto e que realmente seja capaz de ajudar a sua imagem profissional?

Confira algumas dicas:

Tamanho do cartão – Não deve ser pequeno demais pra não comprometer a leitura, nem grande, pois aumenta a chance de ser abandonado, já que fica difícil de guardar em qualquer lugar (como carteiras e bolsos, por exemplo). Assim, o padrão é  90mm X 50mm e o indicado é trabalhar com essa medida.


Layout: cores, fontes e diagramação – Abuse da simplicidade: vale o tradicional “menos é suficiente” (ou “menos é mais”, como manda o jargão). A área é muito pequena, de modo que encher de informações, usar muitas cores e fontes diferentes polui e incomoda os olhos.

Assim, escolha uma ou duas cores – preferencialmente, atenha-se às cores de sua marca e identidade visual -, e uma fonte só, de fácil leitura (tirando a do logo, caso não queira usar a mesma no cartão inteiro). Lembrando que a imagem do logo deve ser usada sempre em alta resolução. Evite também encher o cartão com diferentes formas e efeitos, como degradês e texturas. O destaque deve ser o seu contato.


Formatos – Você pode optar pelo padrão horizontal, ou vertical – vem sendo bastante usado nos últimos tempos.  Também dá pra fazer frente e verso (especialmente se há muita informação), mas encarece um pouco.

Os dados de um cartão são seu nome, nome da empresa, cargo, números de telefone/celular e o e-mail. Sobrando espaço, inclua seu site se tiver. O endereço físico é necessário apenas se sua empresa não tiver nenhum tipo de presença online (senão, esse dado não é relevante no cartão).

Assim, se você optar por um cartão frente  e verso, use a frente para chamar a atenção de seus clientes, com o logo e seu nome e cargo ou o que você faz, e na parte de trás os dados de contato.


Impressão – Peça para a pessoa que fizer seu cartão enviar o material com margem de sangria e demarcação de corte. Confira com a gráfica o tipo de arquivo que eles trabalham, para solicitar exatamente o formato mais adequado – normalmente, o arquivo em alta resolução e PDF vetorizado, salvos em 300dpi para manter a melhor qualidade possível na impressão.

O papel continua sendo o material mais usado para impressões de cartões de visita, mas há quem imprima em cortiça, alumínio, plástico e até madeira fina.

Ao escolher esse material, disponível em todas as gráficas, você deverá prestar atenção a fatores como a grossura, máscaras de verniz, peso, escalas de cores.

Seu cartão de visita deve apresentar um layout que case com todo o resto de sua identidade visual – como o seu site e qualquer outro item de papelaria que apresente em sua empresa.

E ANTES DE IMPRIMIR, peça uma prova. Se você tem impressora em casa/escritório, imprima para já fazer uma revisão inicial, checando fonte, tamanho de fonte (mínimo 8px), e demais detalhes. 

E mesmo assim, PEÇA UMA PROVA IMPRESSA NA GRÁFICA: um pequeno erro de digitação ou qualquer outra coisa que te incomodar, vai demandar custo de reimpressão.  Portanto, CONFIRA O ARQUIVO e CONFIRA A PROVA DE IMPRESSÃO DETALHADAMENTE. 


Se precisar de um cartão de visitas, fale conosco!